TGS 2009: Acabou!

Fotógrafos amadores clicam as cosplayers!
Otakus fotógrafos clicam as cosplayers durante a TGS 2009!

Foram 4 dias e mais de 180 mil visitantes na maior feira de games do planeta, a Tokyo Game Show 2009. Desde quinta feira passada que eu tento passar por aqui um pouquinho do que estava rolando na feira. E arranhamos apenas um pouquinho d armadura que é a cobertura de um evento como esse. E não digo isso porque não estou na feira, mas porque, mesmo para a nossa mídia especializada é muito complicado fazer uma cobertura realmente completa de tudo. Como o nosso mercado de games ainda caminha com passos pequenos, não existe uma grande equipe formada só pra fazer esse tipo de evento. Geralmente o que acontece é o seguinte: enviam um ou 2 caras pra Tóquio e o resto da equipe fica no Brasil pra pegar o resto dos detalhes. O cara que tá lá corre como uma barata tonta tentando fotografar tudo, testar tudo e falar com todos que puder. Chega no hotel e a noite ainda tem que escrever tudo o que viu e sentiu com os jogos novinhos. Aqui no Brasil a equipe procura o que faltou nos relatos do enviado e completa com comentários do que os outros veículos estão dizendo. Assim forma-se a cobertura brasileira de eventos de games. É  adrenalina pura e uma batelada de lançamentos que não podem passar batidos, mas muitos acabam deixados de lado. Informa-se na maioria das vezes, o principal.

Área de compras da TGS 2009
Área de compras da TGS 2009

Eu, sinceramente, acho que falta muito pra gente fazer uma cobertura igual ao dos gigantescos sites americanos, mas o que a gente faz é um excelente começo. Com pouca grana e muito mais esforço físico. Eu que passei uma madruga acordado postando e vendo quem colocava o que aonde. percebi que sites americanos de games como o IGN tem equipes imensas tanto no Japão quanto nos EUA trabalhando ao mesmo tempo. Na madrugada que passei em claro, o editor do IGN passou a noite inteira postando coisas no Twitter, logo depois quando a manhã chegou, um outro editor passou a postar as coisas e assim foi durante os dias da feira. No Brasil tinhamos novidades de dia, mas na madrugada que é quando os enviados o Japão estavam trabalhando, pouquíssimos lugares davam a notícia fulltime.

Observando sites japoneses, americanos e brasileiros nós percebemos que a cobertura dos veículos é completamente diferente. E isso até que é bem legal. Dá pra sentir que as culturas são distintas.

Aqui neste blog, nós tentamos falar um pouquinho de cada lado da moeda. Discutimos algumas notícias principais e importantes e outras culturamente interessantes. Não foi exatamente aquela cobertura de site de videogame meeeesmo. Mas pra mim era o único jeito de ficar aqui escrevendo com tesão pela coisa.

Ah, não podemos esquecer que o slogam da TGS 2009 foi ゲームは元気です que significa “Os games vão bem”.Isso porque até a metade deste ano discutia-se que as indústrias de games seriam negativamente afetadas pela crise mundial. Sem dinheiro, o público não gasta em diversão, certo? Vai gastar o dinheiro em coisas de primeira necessidade, se sobrar, aí vai atrás dos jogos.

Hoje a bolsa de valores japonesa acordou com um péssimo humor. 1 dólar está valendo 88 ienes. A moeda japonesa está mais forte do que o dólar. É bom para quem recebe o pagamento em ienes, mas tendo em vista que o Japão exporta a maior parte do que produz, certamente eles estão muito preocupados com seus lucros daqui pra frente. Será que a indústria de games estava bem até esta segunda-feira? Bizarro…

[picapp src=”2/4/9/a/Tokyo_Game_Show_5ddd.jpg?adImageId=4596350&imageId=6598144″ width=”500″ height=”750″ /]

Anúncios

5 comentários Adicione o seu

  1. É, acabou-se mais uma TGS, a 10ª da minha “carreira”. Pela primeira vez me diverti nos dois dias e tirei muitas fotos. Até então, eu só ia num dos dias. Não sou de jogar, pois detesto ficar esperando nas filas. Tinha jogos, como o Final Fantasy XIII, que além de retirar um ticket, o cara tinha que ficar umas 4 horas esperando. Aí o evento ia para o saco! Pra jogar o Bayonetta, era umas 2h30 de espera! Me contentei em apenas ver os clipes nos telões. Olha, agora com relação a divulgação, com todo respeito Renato, acho uma bobagem você ficar se desdobrando, pra realizar uma pseudo-divulgação. Se você trabalha para uma revista ou site, e está sendo pago pra isso, aí é diferente. Mas como eu acredito que você escreva por hobby, não acho que você tenha que ficar se preocupando em correr atrás das informações. E não querendo ser chato, mas já sendo, bem que você poderia creditar as suas fontes, por questões de ética. Se não fica parecendo que você fez tudo sozinho! Com relação ao slogan “Game wa, Genki desu.”, a versão em inglês é “Game, it’s so energetic!”

    Curtir

  2. OI, Michel.

    Então, mas eu fiz a divulgação porque eu queria mesmo. De certa maneira isso serve pra medir o nível de interesse das pessoas em determinados tipos de assuntos. Cobrir a TGS 2009 por aqui foi legal para ter uma idéia de como é faz isso sozinho e atrair mais pessoas interessadas em games. Lógico que eu fiz do meu ponto de vista embasado por acontecimentos da mídia e da cultura pop japonesa em geral. Acho que fazer isso é tão válido para mim quanto é para você quando escaneia revistas japonesas, fazendo comentários e traduzindo entrevistas ou corrige a tradução dos epsiódios de Kamen Rider W em português.

    Sobre citar as fontes, existem algumas regras para isso:
    # Uma delas, se você usa a informação para criar uma nota, você necessariamente, não copia a nota. Portanto não precisa citar a fonte.

    # Se você pega uma imagem ou texto de uma assessoria de imprensa, você observa as regras e segue o que eles pedem. Algumas vezes pede-se para citar a marca registrada e outras não. Dependendo da empresa e do produto, a regra muda.

    # Se você pega uma notícia ou imagem que nitidamente é o press-release liberado pela assessoria de imprensa da empresa, você não precisa citar as fontes. Um exemplo que me deixa puto, o cara vai lá na sala de imprensa pega uma imagem, coloca o link do site dele estampado na imagem. Aí quando você clica na imagem tá lá, a foto com o logo do cara como se fosse ele quem tirou.

    # Se você copia integralmente o material de alguém é de praxe no mínimo citar a fonte. Não dá pra copiar uma notícia ou entrevista integralmente e dizer que foi você quem fez, logicamente.

    Na maioria das vezes em que eu copio literalmente uma notícia, o link ou a fonte são citados na matéria. Pode conferir.

    Além disso, nenhum dos meus links está escondido para quem usa o feed do meu blog que está conectado ao delicious.com que guarda todos os meus Bookmarks. Cada vez que uma nota minha sai no feed segue-se uma lista de links de sites que eu provavelmente usei como fonte de pesquisa e referência. Pode conferir aqui: penpas.blogspot.com (é o mirror do meu site no blogger).

    Essas regras aí em cima são as de boa conduta tanto na internet quanto nas notícias de web em geral. Se os caras tão copiando o seu material, faça como eu, mande um e-mail pro cara ou deixe um comentário pra ele.

    Sobre o tema da TGS 2009, a versão em inglês ganhou um significado mais leve do que a versão em japonês. As matérias da tv japonesa que eu assisti estavam todas preocupadas com o que esperar deste mercado para o ano que vem. O tema da feira ficou bem claro para a imprensa especializada no Japão. Foi aqui que a coisa nem foi citada.
    Ah, as fotos e imagens aí desse post são da assessoria da própria TGS que me liberou o acesso.

    Curtir

  3. Desculpa Renato, somos amigos há mais de 13 anos, mas também não posso deixar de falar o que penso, estando certo ou errado. Não sou jornalista, e nem fiz faculdade alguma, apenas comento aquilo que eu sinto. Acho legal essa sua idéia de transformar o blog num site, aí seria mais do que justificável o seu empenho pela divulgação. No meu caso, escrevo apenas por hobby, não tenho interesse de conseguir alcance maior, e de transformar meu blog numa revista eletrônica. Sobre citar fontes, é que como você deve utilizar muitos sites, como o Famitsu.com, por exemplo, para reescrever suas notas, iclusive, com trechos de traduções, poderia apenas citar da onde você tirou a informação. Considero apenas uma questão de bom senso, nada relativo a parte burocrática da coisa.

    Curtir

    1. Eu respeito a sua opinião e acho que você tem que falar o que pensa mesmo. Não acho que tenha que ser diferente.

      Sempre que possível eu cito as fontes quer elas estejam ligadas ao meu site, quer não.

      Eu só não cito quando eu uso a informação dada por um site para criar uma nota no meu. É como no caso da notícia que eu coloquei agora a pouco sobre o 2oth Century Boys. A Toho liberou uma notícia falando que muita gente já assistiu. A informação está em 3 sites japoneses distintos e nenhum deles cita o outro..rs.. Imagina que loucura se a gente fosse citar cada vez que uma nota sai, o primeiro a postar na net é o vencedor e terá por obrigação que ter seu site citado em todos os outros, mesmo sabendo que em essência a informação saiu de um único lugar? Acho que isso não acontece.

      Outro exemplo foi a nota da Aki que vc me ajudou a corrigir. Eu vi um comentário no Sponichi, mas a notícia também estava no Sanspo.com. Logo depois você me enviou a do Mainichi. Cada um deles, tinha o texto editado de forma diferente e realmente a nota no Mainichi era a mais completa.

      Veja bem, eu não to defendendo aquele cara que copia tudo descaradamente sem citar as fontes, mas há um certo limite para as fontes.

      Po, a idéia de você se tornar um site comercial é tão legal. Acho que você deveria tentar. Tem boas notícias, tem muitas visitas e é empenhado em atualizar o site sempre. São duas coisas muito importantes. Po, eu vejo o Danny Choo e acho legal pacas. Começou trabalhando com engenharia de web, foi morar no Japão, depois criou um site e é um otaku assumidíssimo. Hoje tem um mega site super visitado e trabalha com mangás. Acho que todo mundo queria uma coisa assim..rs..

      Curtir

  4. Quando eu fiz a divulgação de alguns filmes como dos Ultras e de Kamen Riders, normalmente eu colocava o link do site que eu utilizava como base para o meu texto. Mas em alguns caso eu colocava todos os links, mais como uma curiosidade, pra quem quisesse ver (ler) os textos originais. Também utilizo muito o Mainichi jp e o Sanspo.com, além do Sponnichi Annex (acho que é esse o nome). Cito a fonte mais por curiosidade mesmo, afinal eu não estou inventando nada. E como, tanto eu como você, ainda levamos a coisa como hobby, não custa nada dizer da onde veio a informação, apenas por curiosidade para o público. Olha, não tenho a intenção de escrever por dinheiro. Sei lá, perderia o encanto, pois viraria trabalho. Detesto trabalhar!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s