O Complexo de Gaijin

Estrangeiros fazendo ideogramas
Estrangeiros fazendo ideogramas

Como eu disse no post anterior, Gaikokujin  (外国人) significa “pessoa que veio de fora” que tem uma conotação um pouco diferente da palavra estrangeiro. A versão diminuta e ofensiva desta palavra seria o Gaijin (外人) que atualmente eu só vejo ser usada por alguns descendentes de japoneses preconceituosos para se destacar uma pessoa que não é descendente ou japonesa.

O mais interessante é que esses mesmos descendentes, quando viajam ao Japão descobrem que também são “pessoas de fora” e tem uma tremenda dificuldade de se integrar a sociedade daquele país.

Enfim, será que Gaijin também é uma palavra que poderia ser usada com o significado de “aquele que não pertence ao grupo”. Fico pensando nisso…

Bom, daqui pra baixo eu fiz a mesma coisa que fiz com o post anterior, opinei em cima da tradução que fiz do Japan Faq.

Como um japonês enxerga um não-japonês é sempre tema de debate. Muitas vezes existe uma mistura de admiração e suspeita, mas na maioria das vezes há mesmo é uma grande quantidade de nervosismo dos japoneses em saber como lidar com alguém que não parece, não fala e nem age como um japonês.
Essa história é clássica. Se você resolve se mudar para o Japão acaba tendo alguns problemas na hora de alugar um apartamento, fazer um empréstimo ou ter um cartão de crédito. Não existe qualquer lógica ou explicação racional para este conflito pelo menos em termos ocidentais. Se você observar os anúncios da TV japonesa, a primeira coisa que você deve reparar é que mais de um terço deles é feita por não-japoneses.  Existe também uma meia dúzia de estrangeiros reciclados eternamente na tv que falam fluentemente o japonês e aparecem em programas fazendo comentários e dando opiniões. Os japoneses gostam deles o suficiente para fazê-los voltar outras vezes. Talvez o único talento dessas pessoas seja mesmo o de falar a língua japonesa fluentemente, mas para não ficar para trás e estarem constantemente na tv, eles aprenderam que “não se pode morder a mão daquele que os alimenta”.  No geral, eles passam pelos mesmos problemas que qualquer outro estrangeiro.
Existem nos canais de tv ainda os programas que mostram constantemente os policiais prendendo os “terríveis estrangeiros” que cometem crimes em “nosso país” com uma música sinistra de fundo.
Entretando, a juventude japonesa sempre vai mostrar uma atitude positiva sobre você, enquanto outros muitas vezes serão indiferentes. Muitos viajantes que vem até o Japão perguntam se eles são frios e racistas. A resposta não é assim tão fácil. Mas podemos dizer que os japoneses enxergam por um prisma racial multicolorido.
Deve-se ressaltar que o racismo japonês em quase todos os casos nunca é hostil para com os outros. Pode esquecer aquela idéia de pessoas gritando epítetos racistas para  você ou querendo causar violência. Mesmo sendo mulher ou uma minoria étnica religiosa você corre o risco de ter um tratamento muito pior em outros países, inclusive o seu.


Para alguns jovens japoneses ter um namorado(a) ocidental é um símbolo de status, mas quando as coisas ficam mais sérias (casamento por exemplo!), as atitudes das outras pessoas podem mudar drasticamente. De repente as mesmas pessoas que elogiavam o japonês pelo seu relacionamento com um amante ocidental, passam a se perguntar se ele/ ela tem algum problema. Ou pior, alertam sobre as consequências terríveis de se ter um relacionamento com um estrangeiro. A atitudes dos pais podem ainda ser mais perturbadoras. Em resumo, é legal ter um namorado(a) ocidental superficialmente, mas uma coisa séria muitas vezes traz uma reação negativa, como se este ocidental estivesse invadindo o grupo já formado.

Nihongo Wa Jouzu Desu ne! (O seu japonês é muito bom, né!)

Após entrar no Japão você vai logo descobrir uma característica incomum do povo japonês: eles conseguem tanto elogiá-lo quando insultá-lo ao mesmo tempo.
Quando você desembarca no aeroporto e passa a usar um pouquinho da língua japonesa para se comunicar deve acabar afogado no fantástico “elogio”: Nihongo wa jouzu desu ne, ou “Seu japonês é muito bom”. Para os japoneses isso é falado no sentido igual ao da frase: “Olha mãe o cavalo sabe resolver problemas matemáticos!”
A frase não tem nada a ver com a sua capacidade de falar japonês. Aliás, quanto mais japonês você souber falar, menos deste “elogio” deve ouvir.
Ainda mais humilhante é ouvir “Ohashii wa jouzu desu ne” que significa que você sabe usar bem os palitinhos na hora de comer. O fato é que com 4 ou 5 anos uma criança japonesa já sabe utilizá-los facilmente. E você nunca espera que isto seja um insulto e os japoneses que falam isto tem “vivência internacional” o suficiente para perceber isso. Para os japoneses, conscientemente, eles não estão pensando em ofendê-lo. Eles só querem dizer a você, coisas que pensam que você gostará de ouvir. Portanto, o importante é não ficar ofendido com isto e simplesmente negar os elogios sempre que ouvi-los, mostrando humildade.
O verdadeiro problema é lidar com um neanderthal que, mesmo você atingindo um nível nativo de fluência, ainda olha para você e não entende como um estrangeiro pode falar. Eles reclamam que os estrangeiros nunca se incomodam em aprender japonês, mas quando você aprende, eles fazem toda a comunicação em inglês.
Uma das razões disso deve estar nos japoneses mais conservadores que vêem a língua como raça e a raça como língua. Então, quando uma pessoa que não é do grupo é vista como parte do “nós”, eles se sentem ameaçados.
Lidar com este tipo de pensamento será um desafio, mas mesmo que você não goste disso, terá que lidar. Se você viaja como um turista, eles sempre o tratarão extremamente bem, mas se você se tornar um membro da sociedade, pode encontrar um outro tipo de atitude. Em contraste, aos descendentes de japoneses e asiáticos em geral é esperado que se tornem logo falantes da língua japonesa para estes existe uma pequena tolerância, diferente daqueles que não conseguem.

Sobre falar em inglês comigo. No Japão eu sempre achava muito estranho mesmo quando perguntava as coisas em japonês e eles respondiam em inglês. Algumas vezes ficava irritado, até que um dia ao conversar com um amigo, este me disse que os japoneses passavam a vida inteira estudando inglês. Sabem ler e escrever, mas uma boa parte nunca viajou para os países americanos e nunca teve a chance de sequer falar o idioma, é por isso que no geral o sotaque dos japoneses que falam inglês é muito ruim. Portanto, sendo você um estrangeiro, eles acabam querendo praticar para saber se você consegue entendê-los. Depois que ele me disse isso, eu acabei aceitando essa explicação também.

Bom, fim da parte 2!

2 opiniões sobre “O Complexo de Gaijin”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s