Himeka: Outra ocidental nos Anime Songs!

Eu estava dando uma olhada no Youtube quando me deparei com o vídeo aí em cima. A reportagem fala sobre os estrangeiros que viajam ao Japão para realizar seus sonhos influenciados pela cultura pop japonesa. O primeiro é um cara Alemão que quer ser desenhista de mangás no Japão. Ele viajou para o país, alugou um apartamentinho e começou a fazer o curso. Estava quase sem grana, mas a última coisa que ele pensou foi em desistir.

A segunda parte da reportagem fala sobre uma garota canadense chamada Catherine St-Onge que resolveu mudar para o Japão em 2008 para se tornar cantora de Anime Songs, as músicas dos desenhos animados japoneses. Para tentar realizar o seu sonho, ela se inscreveu no Animesong Grand Prix, um concurso promovido pelo canal Animax do Japão para escolher jovens aspirantes a cantores de trilhas sonoras de animes. O vencedor é “agenciado” por uma gravadora e ganha o direito de cantar uma música de anime. E ela venceu!

Foi assim que Catherine tornou-se a cantora Himeka, seu nome  de cantora que foi retirado de uma personagem de mangás que ela criou quando tinha seus 13 anos e assistia Sailor Moon lá no Canadá. Como toda pessoa interessada por cultura, ela resolveu estudar a língua japonesa e se preparou bastante arriscando tudo nessa viagem que fez.

O single de lançamento de Himeka se chama Asu he no Kizuna e faz parte da trilha sonora do game Valkyrie Chronicles, para Playstation 3, que estreou no 28 lugar no Oricon, o site de rankings mais famoso do país (escute a canção abaixo!).

Se você quiser mais informações sobre a Himeka é só dar uma olhada nos sites da moça:

http://www.himeka.info/ Este é o site oficial dela feito pela Sony Music.

http://himeka.wordpress.com/ Esse é o site dela antes de ganhar o concurso e gravar o single. Este é legal porque tem um pouco da vida dela sem a censura da gravadora. Não sei até quando fica no ar.

Pode-se dizer que ela é a segunda ocidental a cantar Anime Songs no Japão e estou aqui considerando o Ricardo Cruz como primeiro por ter vencido o concurso e hoje fazer parte do Jam Project.

O que me espanta na história da Himeka foi o fato dela ter viajado. Eu sei que tem muitos brasileiros que tem banda e que até escrevem músicas originais e tal. Mas deu pra reparar que viver no Japão, entender a cultura e falar o idioma é fundamental nesses casos. Você tem um sonho de se tornar cantor de músicas japonesas? Então, não fique só indo ao karaokê e tocando em eventos anime, aprenda também o idioma, aprecie a cultura, faça amigos japoneses e tenha aulas de canto! Não imagine que apenas tocar em um grande evento de anime o fará ser ouvido do outro lado do mundo. Isso não vai realmente acontecer.

O que eu acho mais legal nessa história é o fato dela ter ido para lá, arranjado um emprego e se esforçado para se tornar uma cantora. Chegou ao Japão falando um pouco de japonês e hoje escreve um blog inteiro em outro idioma. Para mim, o fato dela poder ficar por lá e renovar o visto é uma benção. Nós brasileiros sem qualquer descendência não temos essa chance de ir para o Japão desta maneira, por causa de uma antiga política de imigração que permitiu que quaisquer descendentes viajassem para o arquipélago a trabalho, ganhando pouco e servindo geralmente como mão de obra braçal fazendo o que os japoneses não queriam fazer. O cara que foi para lá, tentou melhorar de vida e se esforçou para aprender, acabou se dando bem, mas a grande maioria dos trabalhadores teve, e ainda tem, muitas dificuldades.

Essa política de imigração que criou os famosos Dekassegui não levava em consideração o grau de instrução e nem de conhecimento cultural das pessoas que iam lá para trabalhar, nem japonês precisava saber. E isso atualmente se tornou um grave problema.

Para nós, os brasileiros sem descendência sobraram apenas as opções de ir para estudar ou trabalhar em serviços específicos onde é obrigatória uma qualificação.

É até meio triste dizer isso, mas o resultado da péssima lei criada há tanto tempo está mostrando seus frutos agora por causa  da crise. Um grupo imenso de pessoas que fazia trabalhos temporários foi demitida, quem não sabe japonês e não tem grau de instrução, simplesmente não consegue recolocação em outro trabalho. E a coisa só tende a piorar já que todo mundo só se deu conta agora que TODOS são trabalhadores temporários, ou seja, com o término do contrato não existe mais nenhuma ligação entre empresa e funcionário.

Os japoneses criaram a lei de imigração numa época em que a demanda de mão-de-obra barata era necessária, mas perceberam que erraram ao permitir a entrada de um bom número de pessoas sem base e nem conhecimento entrasse no país. Ao mesmo tempo que, todos os não-descendentes que por interesse pessoal resolveram aprender sobre a língua e cultura japonesa atualmente estão bem melhor preparados.

No passado havia um mutualismo entre empresa japonesa, empreiteira e empregado porque todo mundo saia lucrando. Empresas precisavam de mão-de-obra barata, empreiteiras ganhavam fazendo a seleção enquanto o dekassegui lucrava com a péssima economia brasileira que fazia a nossa moeda não valer nada. Mas isso foi ficando cada vez mais para trás e quem hoje tenta a vida na Terra do Sol Nascente desta maneira está mergulhando na maior roubada. Ou fica no Brasil, ou vai pro Japão e fica por lá! Não dá mais pra juntar dinheiro e voltar ao Brasil porque a nossa moeda é forte agora. Fora isso, se você enchia bentô, apertava parafuso ou colava placas nas tvs de plasma de que essa experiência vai servir a você se voltar? Só sairá de um trabalho onde ganhava 250.ooo ienes (cerca de 5 mil reais) para fazer a mesma coisa aqui ganhando menos de 1000 reais.

Enfim, parece uma opinião radical, mas eu consigo entender porque o partido conservador japonês quer tanto mudar essa lei de imigração para dar iguais chances de entrada para descendentes e não-descendentes. Colocando os nikkei, que não procuraram se qualificar, no mesmo nível dos brasileiros interessados, obrigando-os a aprender o idioma e a se esforçar por um emprego digno e uma qualificação merecida.

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Petra disse:

    Demorou, Penpas, traz essa mina pra cantar aqui \o/

    Curtir

  2. sarah-chibi disse:

    muito emocianante a hsitoria dela, mesmo que eu tenha torcido pelo menino vestido de sasuke (acompanhei esse prix).
    Um dos meus sonhos é ser cantora de animesongs, e esempre tive plena conciência de que para cantar lá, é preciso estar afiado no japonês, se aprofundar na cultura,ter uma certa vivência e acima de tudo, se esforçar muito, pois lá tem várias pessoas com o mesmo sonho.Fico feliz de ter sido ela por que assim como o Ricardo, essas pessoas que conseguem alcançar isso me dão forças para seguir em frente.
    Não quero fazer graaandes coisas, na verdade gostaria de trabaçhar com mangás e poder interpretar as músicas para um futuro anime junto de outros anisingers….talvez um algo mais…mas coisas pequenas…..o maior que jápensei foi cantar ao lado do JAM,mas isso é ooooooutra história ai o negócio é bem mais dificil hahahahah Ricardo tem talento, mas tb teve MUITA sorte xD!

    Curtir

  3. Miyamoto Aiko disse:

    Realmente a História dela motivação pra Muitos…além mais ela tem um talento fabuloso, já sou fã *-*

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s