Japão é novo alvo dos criadores de Apps do Iphone

iPhone é rival fortíssimo de celulares Galapagos

Eu tenho um hábito interessante. Apesar de não morar no Japão, todos os anos eu tento descobrir quais são as palavras novas que foram criadas por lá para me atualizar com as tendências.

Uma das palavras interessantes que os japoneses começaram a usar este ano foi Garake (ガラケー) que significa “telefone celular”. Na verdade telefone celular em japonês é keitai denwa (携帯電話), cuja palavra keitai tem um significado maior do que apenas telefone celular. Confuso? Calma, eu explico! A palavra keitai é formada por dois ideogramas o “kei” (携) que significa portátil e o “tai” (帯) que também tem o sentido de embrulho, ou seja é “um portátil que pode embrulhar tudo aquilo que você precisa”. Um aparelho tão sensacional que pode ter mp3, câmera, gravador de voz, rádio, tv digital, video-conferência, email, internet e pode ser usado até para pagar contas como um cartão de crédito!

Agora você me diz… “Po, Renato, mas aqui também dá para fazer isso”! Exatamente! Mas esse conceito existe no Japão há muito tempo. Enquanto os nossos celulares ainda vinham apenas com SMS e rádio FM, o dos japoneses já tinham todas essas coisas que os nossos aparelhos tem hoje.

A grande diferença está nas palavras, aqui chamamos um celular com todas essas funções de Smartphone e não apenas celular.

Um outro fator interessantíssimo do keitai é que ele é absolutamente bloqueado fora do Japão. Se você compra um aparelho por lá e volta para o Brasil não pode “trocar o chip” e usar por aqui. Simplesmente.

Para você ter uma ideia, nós brasileiros passamos de tecnologia CDMA para GSM em meados 2004, enquanto os japoneses usam variações do CDMA até hoje. Essa tecnologia é vista como ultrapassada no resto do mundo, mas ela é mais rápida na transferência de dados e possui uma dificuldade muito maior de desbloqueio.

O mercado de celulares japoneses é muito protecionista. Eles brigam entre eles, mas em geral não deixam outras pessoas entrarem na brincadeira. Bom, pelo menos até este ano (2010).

A Softbank, empresa de celular por lá, fez algo inedito no país ao fechar um acordo de exclusividade para vender o Iphone 4 da Apple por aquelas bandas. Os Iphones são febre por lá, usam SIM cards (chip da tecnologia GSM) e além disso são incrivelmente versáteis e não possuem bloqueio de região. Ou seja, um japonês pode comprar programas americanos, chineses, brasileiros e etc. Essa decisão quebrou um monopólio fortíssimo dos keitai inserindo um aparelho que faz tudo que os outros fazem, muito mais rápido e de forma livre.

O iPhone da Apple já vendeu 70 milhões de unidades no mundo inteiro e no mercado japonês ele é um dos aparelhos mais vendidos comendo 16% do total de aparelhos vendidos por lá (fonte: Japan Times).

É por isso que os criadores de aplicativos para iPhone, iPad, iPod e afins, os chamados apps, estão alucinados com a oportunidade de lançar seus produtos naquele país. Diversas empresas americanas e chinesas passaram a traduzir seus aplicativos para o idioma japonês na tentativa de pegar um pedacinho do dinheiro vindo do iPhone. É claro que a Apple fica com 30% de tudo o que os criadores fazem, mas o resto é deles e é muito lucrativo.

Os japoneses pagam por tudo relacionado ao keitai, não há pirataria, então a chance de se ter sucesso com um aplicativo é muito maior. Sem dizer que os aparelho de lá são cheios de aplicativos, GPS, jogos, agenda e mais uma porção de coisas todas cobradas separadamente.  “Os japoneses foram bem educados e pagam por aplicativos” diz Brian Lee, o gerente da Penpower Inc. de Taiwan que vende um aplicativo que organiza cartões de visita ao Japan Times.

Ao mesmo tempo em que isso acontece no Japão, os desenvolvedores de apps para Keitai que estavam presos a um mercado se veem agora com liberdade para também “comer” um pedacinho do lucro mundial da Apple com o iPhone 4.

É por isso que o termo keitai no ano de 2010 caiu por terra. E por isso as empresas de celulares japonesas criaram este termo Garakei para se referir a um “telefone celular tipicamente japonês”. Mas sabe de onde vem Garakei? É uma mistura da palavra Galapagos com keitai. Isso porque foi nas Ilhas Galapagos, no Equador, que Charles Darwin criou a teoria da evolução das espécies. Isso quer dizer que um Garakei é um aparelho de telefone celular que é “uma evolução” se comparado a outros aparelhos como o iPhone 4. E no Japão com mais de 95% da população sendo formada apenas de pessoas daquele país, já dá para sacar que eles são absolutamente avessos a qualquer coisa vinda de outro lugar. Infelizmente esse papo de Garakei não colou por lá e o iPhone 4 continua sendo um dos aparelhos mais vendidos. E se eu fosse você, programador brasileiro cheio de ideias, já estaria pensando em algo para melhorar a vida daquele povo porque ao contrário de boa parte do resto do planeta “eles pagam pelos aplicativos”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s